Marketing Mix – os 4 P’s

O Marketing Mix

Para quem nos conhece bem, a Mercurio 33 não tem muito o habito de encaixotar os projectos, nem tão pouco de os colocar sob o escrutínio de rótulos, noções e métodos bem saturados que habitualmente ajudo muito mais os competidores a compreender os limites de orçamento e extensão das campanhas do que possibilitar progresso de nota. Mas nisto tudo não podemos eliminar todos as noções existentes acerca de marketing, muitas delas já de aplicação geral e previsível. Queremos dizer que se diz que somos capazes de ser diferentes, e no entanto sem negligenciar os princípios aceites como universais, as regras do jogo. Para ultrapassar os limites das regras é necessário conhecê-las bem, assim como reconhecer onde estas estão aplicadas, como tal e por ter sido convidado a escrever aqui pela primeira vez, decidi escrever algo útil(discutível). Vamos falar do Marketing Mix.
O Marketing Mix é frequentemente definido como uma combinação de fatores que podem ser controlados por uma empresa para influenciar os consumidores a comprar seus produtos.

O conceito de Marketing Mix também conhecido como os 4 P’s(das iniciais do original na lingua inglesa) é um modelo de fundação em marketing. O mix de marketing foi definido como o “conjunto de ferramentas de marketing que a empresa usa para perseguir seus objetivos de marketing no alvo”. Como tal, o mix de marketing(Marketing Mix) refere-se a quatro níveis amplos de decisão a nivel de marketing, a saber: Produto, Preço, Promoção e lugar(Place). A prática de marketing vem ocorrendo há seculos pois claro, mas a teoria do marketing surgiu apenas no início do século XX. O Marketing Mix contemporâneo, ou os 4 P’s, que efectivamente se tornou o quadro/padrao dominante para as decisões de gestão de marketing, foi publicado pela primeira vez em 1960. No marketing de serviços, um mix de marketing estendido é usado, tipicamente composto por 7 P’s, composto pelos 4 P’s originais estendidos por processo, pessoas e evidências físicas. Ocasionalmente, os profissionais de marketing de serviço se referirão tambem aos 8 P’s, incluindo esses 7 P’s + desempenho(Performance).

No principio…

Os 4 P’s têm sido a pedra angular da abordagem gerencial do marketing desde a década de 1960, os 4 P’s, na sua forma moderna, foram propostos pela primeira vez em 1960 por E. Jerome McCarthy; que os apresentava contidos numa abordagem gerencial que cobria análise, comportamento do consumidor, pesquisa de mercado, segmentação de mercado e planejamento. O Phillip Kotler, popularizou esta abordagem e ajudou a espalhar o modelo dos 4 P’s. Como tal os 4 P’s de McCarthy foram amplamente adotados tanto por acadêmicos quanto por profissionais de marketing, por motivos quase identicos.

Os 4 P’s originais:

Produtorefere-se ao que a empresa oferece para venda e pode incluir produtos ou serviços. As decisões do produto incluem a “qualidade, características, benefícios, estilo, design, marca, embalagem, serviços, garantias, garantias, ciclos de vida, investimentos e retornos”.

Preçorefere-se a decisões que envolvem “preços de tabela, preços de desconto, preços de oferta especial, pagamento de crédito ou condições de crédito”. O preço refere-se ao custo total para o cliente adquirir o produto e pode envolver custos monetários e psicológicos, como o tempo e o esforço gastos na aquisição.

Place (Local)é definido como “canais diretos ou indiretos para comercialização, distribuição geográfica, cobertura territorial, ponto de venda, localização no mercado, catálogos, estoque(stock), logística e atendimento de pedidos”. O local refere-se à localização física em que uma empresa realiza negócios ou aos canais de distribuição usados ​​para alcançar os mercados. O local pode se referir a um ponto de venda, mas cada vez mais se refere a lojas virtuais, como “um catálogo de pedidos pelo correio, uma central telefônica ou um site(presentemente assimilando propriedades digitais como websites)”.

Promoçãorefere-se à “comunicação de marketing usada para tornar a oferta conhecida para os clientes em potencial e persuadi-los a investigá-la ainda mais”. Os elementos de promoção activa incluem “publicidade, relações públicas, venda direta e promoções de vendas.

A perspectiva de estender o mix de marketing começou na Conferência AMA inaugural dedicada ao Marketing de Serviços no início dos anos 80, e foi construída sobre trabalhos teóricos anteriores apontando para muitas limitações importantes do modelo dos 4 P’s. Tomados coletivamente, os trabalhos apresentados nessa conferência indicam que os profissionais de marketing de serviço estavam a pensar numa revisão do mix geral de marketing com base no entendimento de que os serviços eram fundamentalmente diferentes dos produtos e, portanto, exigiam ferramentas especificas e estratégias diferentes. Em 1981, Booms e Bitner propuseram um modelo de 7 P’s, compreendendo os 4 P’s originais estendidos por processo, pessoas e evidências físicas, como sendo mais aplicáveis para o marketing de serviços, que por sua vez se iria estender ao Web Marketing/Marketing Online/E Marketing no final da decada de 90.

Ja na década de 90(mais para o fim de 1990), o modelo de 4 C’s foi introduzido como uma substituição mais orientada ao cliente dos 4 P’s . Existem duas teorias baseadas nos 4 C’s:

Os 4 C’s de Lauterborn (Consumidor, Custo, Comunicação, Conveniência)

Os 4 C’s de Shimizu (Mercadoria(Commodity), Custo, Comunicação e Canal).

Apesar dos susequentes desenvolvimentos, o mix de marketing original(Marketing Mix de McCarthy), ou os famosos 4 P’s, fornecem uma estrutura para a tomada informada de decisões de marketing. O mix de marketing de McCarthy tornou-se, desde então, um dos frameworks mais duradouros e amplamente aceitos no marketing, e embora discutivel se diga que sao o conceito dominante no que diz respeito ao marketing digital.

Mix de Marketing Digital

O mix de marketing digital é fundamentalmente o mesmo que Marketing Mix, que é uma adaptação do produto, preço, local e promoção no aspecto do marketing digital. O marketing digital pode ser comumente explicado como “Alcançar objetivos de marketing através da aplicação de tecnologias digitais”.

Produto

Graças à interação e conexão da Internet, o Produto foi redefinido como ‘produto virtual’ no aspecto de marketing digital, que é considerado como a combinação de tangibilidade e intangibilidade. Através da forma digital, um produto pode ser enviado diretamente dos fabricantes para os clientes. Por exemplo, os clientes podem comprar música na forma de ‘mp3’. em vez de comprá-lo em CDs. Como resultado, quando uma empresa está fazendo estratégia para marketing na Internet, é necessário entender como variar seus produtos no ambiente on-line. Aqui estão algumas indicações de adaptar o elemento do produto na Internet.

Modificando o produto principal. Neste caso, refere-se particularmente aos produtos que podem ser remodelados em formatos digitais, incluindo filmes, música, livros e outras publicações, etc. O Netflix como um exemplo. O uso extensivo da Internet mudou sua forma de produtos, desde vender e alugar DVDs até lojas de retalho, até vender e alugar vídeos on-line via streaming, DRM etc.

Para ganhar participação de mercado na Internet, as empresas precisam ampliar sua gama de produtos, como um aconselhamento psicológico que pode oferecer consultas on-line por meio de vídeo-chamadas.
Construindo o produto inteiro. Além de vender produtos on-line, a Amazon.com também oferece um serviço de assinatura paga chamado Amazon Prime, com o qual os clientes podem desfrutar de entrega gratuita e vídeos na Amazon.

A Internet oferece uma maneira conveniente e barata de fazer pesquisas de marketing, o que é útil para as empresas descobrirem quais produtos ou serviços os clientes preferem.

Preço

Preocupações de preço sobre as políticas de precificação ou modelos de precificação de uma empresa. Devido à ampla utilização da Internet, muitas aplicações podem ser encontradas na perspectiva do consumidor e do produtor. Do lado dos consumidores, a Internet permite que as pessoas façam uma comparação com os preços em tempo real antes de tomarem uma decisão de consumo, o que economiza tempo e economiza esforços para os consumidores. [46] Quanto aos fornecedores, eles podem ajustar os preços em tempo real e fornecer maior grau de transparência de preços com os clientes. Além disso, é mais provável que a Internet alivie a pressão sobre o preço, porque os produtores on-line não precisam colocar orçamento para alugar uma loja física. Assim, fazer novas ou ajustar estratégias de preços é essencial para a empresa que deseja entrar no mercado da Internet.

Place (Lugar)

Com a aplicação da Internet, o lugar desempenha um papel cada vez mais importante na promoção do consumo, uma vez que a Internet e os canais físicos se tornam virtuais. [47] A maior contribuição da Internet para o negócio não é apenas possibilitar a venda online de produtos, mas também permitir que as empresas construam relacionamentos com os clientes. [48] Além disso, como a conveniência de navegar de um site para outro, o ponto de vista do marketing digital está sempre vinculado à promoção, o que significa que os varejistas costumam usar sites de terceiros como o mecanismo de busca Google para orientar os clientes a visitar seus sites.

Promoção

Promoção refere-se a selecionar os mercados-alvo, localizar e integrar várias ferramentas de comunicação no mix de marketing. Ao contrário das ferramentas tradicionais de comunicação de marketing, as ferramentas de marketing digital visam engajar o público colocando anúncios e conteúdos nas redes sociais, incluindo anúncios gráficos, pay-per-click (PPC), otimização de mecanismos de busca (SEO) etc. [44] Para ajudar na campanha de marketing online, Chaffey e Smith sugeriram que eles podem ser separados em seis grupos.

Pesquisa de marketing, incluindo otimização de mecanismo de pesquisa (SEO), pay-per-click (PPC).
R on-line, ampliando bons comentários sobre os produtos ou serviços enquanto responde a comentários negativos.
Parcerias online, construindo relacionamentos entre webs de terceiros para promover produtos ou serviços.
Publicidade interativa
Publicidade por e-mail opt-in
Social media marketing, começando e participando de cliente para cliente, interação de cliente para empresa através de mídias sociais.

  • Follow us: